Agronegócio: Saldo da Balança Comercial sobe 3,7% e fecha 2017 em US$ 13,9 bilhões

Em 2017, as exportações do Estado de São Paulo somaram US$ 50,66 bilhões (23,3% do total nacional), e as importações, US$ 55,29 bilhões (36,7% do total nacional), registrando déficit de US$ 4,63 bilhões. Em relação ao ano anterior, o valor das exportações paulistas aumentou 9,6%, e o das importações 6,8%, reduzindo em 16,6% o déficit comercial, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

O agronegócio apresentou exportações crescentes (+5,1%), atingindo US$ 18,84 bilhões; as importações setoriais também subiram (9,3%), somando US$ 4,94 bilhões, resultando em um superávit de US$ 13,9 bilhões, montante 3,7% superior ao verificado em 2016, afirmam Marli Dias Mascarenhas Oliveira e José Alberto Angelo, pesquisadores do IEA e José Roberto Vicente, pesquisador aposentado do Instituto.

Os destaques nas exportações do agronegócio em 2017 foram: complexo sucroalcooleiro (US$ 8,28 bilhões, em que o aç úcar representou 90,5% e o álcool 9,5%), carnes (US$ 1,90 bilhão, a carne bovina respondeu por 77,2%), sucos (US$ 1,85 bilhão, dos quais 95,8% referentes a suco de laranja), produtos florestais (US$ 1,72 bilhão), e complexo soja (US$ 1,34 bilhão). Esses cinco agregados representaram 80,1% das vendas externas setoriais paulistas.

Com relação ao destino das exportaç ões paulistas, a União Europeia ocupa a primeira posição com US$ 2.843,7 milhões, o que representa 15,1% das vendas do agronegócio; sendo sucos (40,9%), café (10,1%) e carnes (8,2%) os principais produtos adquiridos. A China ocupa o segundo lugar com 11,6%, sendo 50,3% deles referentes ao complexo soja e 21,6% do grupo de carnes. Na sequência aparecem os Estados Unidos (10%), tendo os dois principais grupos de produtos, sucroalcooleiro (31,5%) e sucos (21,1%), mais de 50% de representatividade.

Balança Comercial do Brasil

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 66,99 bilhões no ano de 2017, com exportações de US$ 217,74 bilhões e importações de US$ 150,75 bilhões. O aumento no superávit comercial ocorreu em função do aumento das exportações (17,5%) maior do que importações (9,6%). As exportações do agronegócio aumentaram 13% em relação ao ano anterior, atingindo US$ 96,01 bilhões (44,1% do total). Já as importações do setor subiram 3,8%, também na comparação com o ano de 2016, somando US$ 14,15 bilhões (9,4% do total). O superávit do agronegócio no período foi de US$ 81,86 bilhões, 14,8% superior ao do ano passado.

Os cinco principais grupos do agronegócio brasileiro nas exportações em 2017 foram: complexo soja (US$ 31,72 bilh ões); carnes (US$ 15,47 bilhões); complexo sucroalcooleiro (US$ 12,23 bilhões); produtos florestais (US$ 11,53 bilhões); e café (US$ 5,27 bilhões). Esses cinco agregados responderam por 79,4% das vendas externas do agronegócio nacional.

Em relação aos principais destinos das exportações brasileiras do agronegócio em 2017, destacam-se a China com 27,7% de representatividade do total exportado, seguido pelo bloco da União Europeia (17,6%), Estados Unidos (7,0%), Japão (2,7%) e Hong Kong (2,6%).

Desempenho do Estado de São Paulo no Brasil

Em relação ao agronegócio brasileiro, as exportações setoriais de São Paulo no ano de 2017 representaram 19,6%, menor em 1,5 ponto percentual que o ano de 2016, enquanto as importações representaram 34,9%, sendo 1,7 ponto percentual superior à representatividade verificada no ano anterior. Destacaram-se os grupos: sucos (86,4%); produtos alimentícios diversos (76,5%); complexo sucroalcooleiro (67,7%); plantas vivas e produtos de floricultura (61,2%); demais produtos de origem vegetal (58,9%); lácteos (52,7%); rações para animais (41,8%); demais produtos de origem animal (41,2%); produtos oleaginosos (39,4%); produtos apícolas (32,9%); bebidas (29,5%); e animais vivos (28,1%).

Para ler o artigo na íntegra e consultar os gráficos e tabelas, clique aqui.

Check Also

mini-alambique

Cresce o número de adeptos da destilação de bebidas em casa no Brasil

Brasil se inspira em outros países e cresce o número de adeptos da destilação de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *