Câmara Setorial da Cachaça reúne-se em Brasília

brasiliaPara o último encontro de 2013, representantes da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cachaça reuniram-se, na manhã desta terça-feira (3), na Sala de Reuniões do Térreo no Ministério da Agricultura, em Brasília.
Na pauta, temas como criação de um conceito de marca e a criação de selo de exportação para a promoção da cachaça no exterior, bem como o planejamento estratégico de divulgação da cachaça como produto nacional durante a Copa do Mundo 2014 foram debatidos entre os membros.
Por meio de um convênio entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e o Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC) foi desenvolvido um estudo de construção de marca, assim como uma pesquisa dos rituais de consumo da bebida, que ajudaram a criar uma possível estratégia de comunicação da cachaça no exterior. Características como o sabor, versatilidade e historicidade da bebida foram ressaltadas.
A ideia é que o produto se consolide como uma bebida distinta, atrelado a uma nova imagem de brasilidade. Com base neste estudo, foi desenvolvido o Selo de Identidade Nacional, que deve assinar e pautar ações de comunicação da cachaça.
Às vésperas da Copa do Mundo, a Câmara debateu também as possíveis ações promocionais da bebida para o evento. A experiência dos produtores do Pernambuco durante a Copa das Confederações este ano servirá de exemplo para a criação de um “passo-a-passo” das ações para a Copa. A intenção é replicar as ações pernambucanas, já utilizando a imagem institucional desenvolvida pela Apex.
Um dos desafios colocados pela Câmara para 2014 é o estudo das questões de legislação pertinentes ao processo de reconhecimento da cachaça nos Estados Unidos. Ganhar  mercado na América do Norte, vencendo as barreiras técnicas e legais, é uma das grandes ambições da cadeia produtiva da cachaça.

Check Also

Seminário de Bioeletricidade 2017

Potencial da bioeletricidade será discutido na Fenasucro & Agrocana

Potencial da bioeletricidade será discutido na Fenasucro & Agrocana Nos últimos anos, a bioeletricidade vem ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *