CONQUISTA-Carbamato de Etila é aprovado pelo MAPA em 210 ug/l

antonio-olivaldo-e-baldinotti-brasilagroA aprovação do Carbamato de Etila pelo MAPA (Ministerio da Agricultura, Pecuraria e Abastecimento) foi uma conquista de mais de nove anos de trabalho realisados pela COPACESP e todos que participaram desta causa.

“Esperamos ainda uma melhora no número aprovado de 210 ug/l para 250 ug/l, pois a cachaça entregue pela COPACESP no mercado engarrafador tem 47,5 a 48,0% em alcool. Ao padronizar com água pelo engarrafador para 40%, o Carbamato deverá cair mais de 15%. Por isso, aguardamos que o MAPA corrija o erro, e o Carbamato de Etila passe a valer 250 ug/l a 47,5 gl – o mesmo que 210 ug/l a 40 gl a 20 graus Celsius”, explica o Diretor de Qualidade Antonio Baldinotti.

Após esta conquista –  a COPACESP espera que os cooperados fiquem atentos aos fatores, tais como: implementar o gomo retificador, fazer um controle mais rígido ou

seja, mais adequado na produção de sua cachaça;  melhorar na colheita da cana, sem terra, com limpeza na moagem de cana, com assepsia, limpeza das peneiras, na

fermentação como lavagem de dornas, troca de fermento; e principalmente na destilaria.

“Caso os cooperados coloquem em prática as informações passadas pela COPACESP, certamente, será aprovada pelos engarrafadores e não haverá problema na entrega do

produto final”, aponta Baldinotti.

Em agradecimentos, o presidente da COPACESP Antonio Olivaldo Rodrigues enumera os apoios recebidos as entidades de classes.

“Venho agradecer ao IBRAC ( Instituto Brasileiro da Cachaça) e todas entidades que apoiaram o aumento do carbamato de etila na cachaça afim de que  o produtor possa produzir o seu produto (cachaça) sem prejudicar a saúde humana e seguindo as pesquisas e núme ros informados pelo Professor e Doutor Pesquisador Ian Nóbrega da Univerdade de Pernambuco que apresentou o Trabalho cientifico ao MAPA”, finaliza

Check Also

Seminário de Bioeletricidade 2017

Potencial da bioeletricidade será discutido na Fenasucro & Agrocana

Potencial da bioeletricidade será discutido na Fenasucro & Agrocana Nos últimos anos, a bioeletricidade vem ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *