SENADO APROVA RENOVABIO

O setor de biocombustíveis acaba de dar um grande passo rumo à sua retomada. Na terça-feira, 12 de dezembro, o Senado aprovou o Projeto de Lei Complementar 160/2017, que cria a Política Nacional de Biocombustíveis, o Renovabio. Agora, a proposta aguarda sanção do presidente da República, Michel Temer.

O Renovabio trata-se de uma política de Estado, que visa regulamentar e definir a participação dos combustíveis renováveis na matriz energética brasileira, tais como o etanol e o biodiesel. Além de ser estratégico para a segurança energética nacional, entre outros objetivos, o projeto de lei também se dispõe a contribuir para a redução dos gases de efeito estufa, alinhado aos compromissos assumidos pelo Brasil no Acordo do Clima de Paris.

De acordo com o presidente do CEISE Br, Aparecido Luiz, a aprovação do Renovabio só foi possível graças à sinergia entre entidades de classe representativas dos setores sucroenergético e de biocombustíveis de todo o país, que não mediram esforços para a implantação do programa encabeçado pelo Ministério de Minas e Energia e apoiado pelos ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura.

“Tendo em vista que uma das estratégias é dobrar a produção de etanol até 2030, toda a cadeia produtiva da cana-de-açúcar irá se beneficiar, inclusive a nossa indústria de base. Por parte das unidades produtoras, surgirá a necessidade do ganho de eficiência e de produtividade. A construção de mais plantas também não está descartada para atender à demanda, o que, consequentemente, vai aumentar o número de pedidos de retrofit e de novos equipamentos. É uma grande vitória para este setor tão essencial para a economia brasileira que, por muito tempo, ficou à deriva e perdeu competitividade, mas que agora poderá voltar a contribuir de forma sustentável, gerando empregos e renda”, avalia o Aparecido Luiz.

Check Also

vencedores

Brasil terá 2a Edição do Concurso Nacional de Rabo de Galo

    São Paulo recebe II Concurso Nacional de Rabo de Galo com entrada e ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *